Beatles Apple

The Beatles e a longa batalha com a Apple que atrasou a entrada da banda no mundo digital

Curiosidades
Divulgação / Insung Yoon via Unsplash

Quem é fã dos Beatles se lembra: até o início dos anos 2010 era muito difícil encontrar músicas, vídeos e materiais da banda (oficialmente) na internet. Isso aconteceu por causa de uma batalha judicial contra a Apple, que se arrastou por quase 30 anos.

Em 1968, John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr fundaram a gravadora Apple Corps, enquanto a gigante da tecnologia Apple Inc. foi criada por Steve Jobs, Steve Wozniak e Ronald Wayne em 1976.

Alegando violação de marca, os Beatles entraram com uma ação em 1978, e o processo só foi resolvido três anos depois, quando a Apple Inc. pagou uma multa de 80 mil dólares e se comprometeu a não entrar no mercado da música.

Acontece que, em 1986, a empresa de Steve Jobs adicionou uma ferramenta de gravação e reprodução de músicas em seus computadores, o que gerou um novo processo em 1989.

Um novo acordo foi firmado em 1991, em que a Apple Corps manteve os direitos sobre “criação musical”, enquanto a Apple Inc. ganhou a possibilidade de “reproduzir e entregar” conteúdos musicais. Mais uma vez, a empresa teve que pagar uma multa — dessa vez, o valor cresceu bastante e chegou a 27 milhões de dólares.

Batalha entre os Beatles e a Apple continuou no século XXI

A disputa entre os Beatles e a Apple Inc. entrou no século XXI quando, em 2003, a empresa de tecnologia foi processada mais uma vez por usar o tradicional logotipo com o formato de uma maçã na operação do iTunes.

Dessa vez, a Justiça deu razão a Steve Jobs e companhia, que obtiveram em 2007 todos os direitos relacionados à palavra “Apple” e cederam parte do uso dessa marca à Apple Corps por meio de um novo acordo.

Na época, Jobs disse em um comunicado que amava os Beatles e “era doloroso estar em disputa com eles”.

Mesmo assim, e até mesmo com Paul McCartney cedendo publicamente, foi só três anos depois, em 2010, que as músicas do quarteto começaram a aparecer na loja do iTunes e puderam ser acessadas digitalmente de maneira oficial pela primeira vez.

Em tempo, vale lembrar que os garotos de Liverpool foram também praticamente a última grande banda a entrar nos serviços de streaming, segurando suas músicas até a véspera do Natal de 2015 e finalmente cedendo naquele momento.

Que complicação… mas quem pode, pode, né?!

LEIA TAMBÉM: Depois de “Get Back”, Peter Jackson revela que pode dirigir novo projeto sobre os Beatles





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *